sábado, 7 de maio de 2011

Contas do Arco da Troika!

"Mas em Lisboa dirá o guarda-livros a el-rei, Saiba vossa

majestade que na inauguração do convento de Mafra se

gastaram, números redondos, duzentos mil cruzados, e el-rei

respondeu, Põe na conta, disse-o porque ainda estamos no

princípio da obra, um dia virá em que quereremos saber, Afinal,

quanto terá custado aquilo, e ninguém dará satisfação dos

dinheiros gastos, nem facturas, nem recibos, nem boletins de

registo de importação, sem falar de mortes e sacrifícios, que

esses são baratos. "

(In, "Memorial do Convento", de José Saramago)

A todos um bom Domingo, que é como quem diz não percamos a esperança.

18 comentários:

folha seca disse...

Caro Carlos Albuquerque
Oportuna a publicação deste pequeno extracto do "Memorial do Convento".
Dramática a ideia de que a morte e sacríficios são baratos.
Pode-se acrescentar: E não vão ser contabilizados...
Um bom Domingo para si também
Abraço

Malu disse...

Olá, meu amigo!
E de duzentos mil em duzentos mil as contas vão ficando cada vez mais gordinhas... ou seriam GORDUXONAS?
Um grande abraço!!!

maria teresa disse...

E não a podemos perder mesmo..., caso contrário, o que nos resta?
Abracinho meu

Laura disse...

E, naquele tempo, falava-se em duzentos mil cruzados...

Hoje cruzam-se os milhares de milhões de euros.

Precisamos, parece-me, é de uns Cruzados que, à semelhança do que fizeram com Afonso Henriques, nos ajudem a "alargar/ limpar" este país que se esqueceu de fazer a "limpeza da Páscoa" na devida altura.
Por isso, agora temos que continuar com tanto lixo à nossa volta...

Mas haja, como diz, esperança. Só sabermos que nos podemos agarrar a ela, já é um consolo.

Beijinho

Fê-blue bird disse...

Caro amigo:
Já é um problema histórico esta falta de acerto nas contas portuguesas ;)
Excelente e oportuna escolha deste excerto.

Beijinhos e a esperança continua !

Marilu disse...

Querido amigo, meu blog Devaneios está completando um aninho de vida, e gostaria de convidá-lo para comemorar. Tem um selinho lá para você. Tenha uma linda semana. Beijocas

rosa dourada/ondina azul disse...

... e ninguém dará satisfação...

Actual e oportuno!

Boa continuação,

Agulheta disse...

Amigo Carlos.Bela a escrita de Saramago quando fala.Não importa ser cruzados ou não,nunca saberemos as contas.
Beijinho e tudo de bom

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Quem torto nasce...
Nunca soubemos gerir as nossas contas e na verdade ninguém parece importar-se muito com isso. Daqui a uma década, quando a crise tiver passado, voltaremos ao mesmo.
Abraço e boa semana

ematejoca disse...

Há comentários, Carlos, que é uma pena ficarem simples comentários.
O seu último comentário no "ematejoca azul" pertence a essa categoria.
Muito obrigada!

Carlos Albuquerque disse...

ematejoca

Nada tem que agradecer, Teresa.
O mérito é todo seu por abrir o "ematejoca azul" a espaços para desafios como o referente a Martha Graham, a propósito, suponho, da homenagem que o Google lhe prestou.
Eu é que lhe agradeço, sensibilizado, a gentileza de ter colocado o meu comentário na sua página de post.

elvira carvalho disse...

Como não li o livro, desconhecia este texto. O que mais me impressionou foi a ideia de que a morte e os sacrifícios dos mais pobres nada valem. E sentir que na sociedade actual é realmente assim. Somos apenas um degrau para servir de apoio aos "senhores" do poder.
Um abraço

acácia rubra disse...

Então esse teu silêncio nas postagens é para continuar?

Está tudo bem?

Beijo

orvalho do ceu disse...

Olá, Carlos
Tenha também um ótimo Domingo com paz e alegria.
Abraços fraternais.

Maria João disse...

Carlos

Venho deixar-lhe um abraço, esperando que nenhum " sacrificio" mais lhe tenha sido pedido...

Faço votos que esteja tudo bem.

Fê-blue bird disse...

Passei aqui só para lhe desejar um bom fim de semana e lhe dizer que tenho saudades dos seus posts.
Espero que o meu amigo esteja bem?!

beijinhos

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Está difícil, Carlos,mas é preciso levantar o ânimo. Pelo CR, o regresso da Brites e em breve da Martinha, talvez traga alguma boa disposição.
Grande abraço

acácia rubra disse...

Carlos

Todos temos direito aos nossos silêncios. A aparecer quando queremos.

Desculpa, mas ando preocupada contigo.

Está tudo bem? Quero acreditar que sim.

Beijo