segunda-feira, 9 de julho de 2012

Paixões...


Há muito que ele sabe estar apaixonado pela palavra. Enamorado, assim, é como sofrer de doença incurável. Só outra palavra é capaz de aliviar o sofrimento, pensa ele. E quantas vezes parte numa busca desenfreada…!
Cogita, do mesmo modo, que com as ideias passar-se-á algo de idêntico.
Então, que venham outras, porque as até agora suas conhecidas, restos deixados pelo tempo, mantêm-no agarrado à dor.
 

7 comentários:

Rogério Pereira disse...

Tenho uma palavra
Tenho uma ideia
Uma como a outra
tão boa
Funciona como pomada, comprimido
ou zaragatoa
Trata todos os males
e até as tripanomíases pode curar
A palavra é amor
E a ideia é amar

quem és, que fazes aqui? disse...

Estas paixões arrasam e matam. Se as das palavras podem ser contornadas com um dicionário de sinónimos, as das ideias não. E se se tornam recorrentes e sem solução, ainda pior.

Estas paixões corroem mesmo! Não as poderá ele substituir por outras?

Beijo com carinho

Laura

folha seca disse...

Abraço meu Caro!
Rodrigo

maria teresa disse...

A dor que não se consegue disfarçar, sejam quais forem as palavras, essa malvada mantêm acima de todas elas.
Abracinho meu!

Rosa Carioca disse...

Mas as idéias vão aliar-se às palavras e aliviarão a dor.

Fê-blue bird disse...

Ainda não foram inventadas palavras que aliviem essa dor meu amigo.

beijinhos

TERESA SANTOS disse...

Meu Mwata,

Vou contar-te um segredo.

As palavras, essas amigas, permitem-te - na forma como brincares com elas -, esquecer ideias, esquecer, até, angústias e raivas e revoltas e...?

Brinca com as palavras, brinca, e logo tu, que as conheces como poucos na sua imensa magia.

Brinca, meu Mwata, brinca com as nossas amigas. Brinca.

Abraço grande.