quarta-feira, 26 de maio de 2010

Pedido de Namoro

("Namoro" - Almada Negreiros)

Descobre-a ao vencer uma quina da vida. Cruzam-se. Busca-lhe os olhos. Pisca-lhe um.
Ela sorri.
Destro e rápido, vindo por caminho a direito, o absoluto do amor ciranda à volta deles, enlaça-os, colhe-os, suga-os como o vórtice de uma lanterna mágica, sem que um e outro o saibam ainda, embora aqui tenham chegado com suspeitas de que tal lhes iria acontecer.
À noite, no quarto, debruça-se sobre a secretária de madeira escura, cujo aspecto deixa perceber ser mais metida na idade do que ele.
Arreda livros e papéis.
Retira da gaveta um lápis e um bloco de apontamentos.
Passa rápido o olhar de um extremo a outro do tecto, a rascunhar uma ideia. Trá-la, e à descoberta, para baixo.
Espreitando-se-lhe por cima do ombro, avista-se o que acaba de escrever.
- Vamos viver?
Parece-lhe bem.
Enrola o papel em canudo. Passa-lhe um elástico, resguardando-o de aberturas despropositadas. Guarda-o debaixo da almofada da cama, local oculto, inteiramente seu durante o sono.
Na manhã seguinte, extrai do encosto de dormir as duas palavras e o ponto de interrogação. Retira-lhes o atilho. Com eles segue para a quina onde se cruzaram. Ela surge, sorridente de novo. Dá-lhe o papel. Ela lê. O rosto ilumina-se-lhe com reflexos prateados. Vêm-se-lhe rubores, brilhos alegres a bailarem-lhe nos olhos. Guarda o papel sob o decote da blusa. Sabe-lhe bem, a um sentir nunca experimentado. A seda da face avermelha-se. De toda a parte de si, e de fora, chega-lhe um calor a enchê-la, a apoderar-se dela.
Responde-lhe com os lábios mais recortados do que é costume:

- Sim, vamos viver.

E dá-lhe uma flor em forma de coração.

(Como dizia o Poeta - Vinicius de Moraes)

14 comentários:

maria teresa disse...

E dá-lhe o coração...
Abracinho

Amapola disse...

Boa tarde, amigo Carlos.
O pedido de namoro, com esse jeito sutil, "antiquado", que até ruboriza a face, é muito poderoso, na intensidade das emoções e sentidos!

Um grande abraço. Tenha um belo dia, com a graça de Deus!

Agulheta disse...

Amigo Carlos.Adorei ler este pedido de namoro,subtil e amoroso,que penso que anda muito esquecido actualmente.Tinha mais emoção e sentimentos contidos,quando acontecia,tudo andava nas nuvens do nosso ser.Lindo a melodia de Betánia e na bela poesia de Vinicius...um dueto perfeito.
Beijinho

Fernanda disse...

Querido amigo Carlos,


Li deliciada este seu maravilhoso texto.
O amor comanda a vida, dizem que é o sonho...
Adorei!

Beijinhos

Dulce disse...

Ah, doces momentos de um doce encontro... Tão lindos!...
Beijos

Maria João disse...

Carlos

Imaginei o coração dele a pular-lhe irrequieto, enquanto escreveu as duas palavras e o ponto de interrogação. Pareceu-me que não conseguiu sossegar as letras, no sono que esperou em vão.
Ouvi a ansiedade ofegante dela, em suspiros contidos na espera de um novo encontro. Por fim, vi-os nessa quina da vida, a dançar a "valsinha" de Chico Buarque, enquanto se imaginavam no futuro.

Este texto, é de uma ternura desconcertante.

Um beijinho

MARIINHA disse...

Que texto lindo, aliás como tudo o que escreve. Gostei muito. Fiquei contente por saber que se riu com o meu post do Mourinho.Salvo algumas excepções (porque todos temos os nossos problemas), gosto de brincar um pouco com as situações.
Espero que esteja melhor.
Um abraço

Maria disse...

Lindo. Deixaste-me com um sorriso nos lábios e nos olhos!

Um beijo.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Talvez seja da velhice, mas não resisto a fazer uma pergunta: sentir a seda da pele avermelhar-se, na sequência de uma declaração de amor,ainda acontecerá nos dias de hoje?
Eu acredito que sim, mas nem todos(as) poderão dizer que viveram esse momento com a beleza que o Carlos aqui descreve.
PS: Em relação ao comentário que deixou ontem lá no Rochedo, partilho das mesmas dúvidas. E ainda hoje li um título de uma notícia no DN que me deixou com as pulsações a 150. Mais logo postarei sobre isso.

Helga disse...

Eu não sou do antigamente, mas o meu coração é-o com toda a certeza. Derreto-me por momentos como este, momentos em que o que não se diz, é o que quer dizer mais. Muito obrigada, o meu coração agradeceu as batidas emocionantes, principalmente por ter batido tão triste ultimamente.

Um abraço

Catsone disse...

Carlos, mais um grande texto.
Abraço.

Virgínia do Carmo disse...

Lindo pedido de namoro...

Abraço

ematejoca disse...

Ainda nos dias de hoje uma declaração de amor provoca borboletas na barriga a todos(as) que vivem esse momento.
Os sentimentos do ser humano não mudaram só porque já estamos no século XXI.

Calos, li o seu último texto, que me comoveu de tal maneira, que sou incapaz de o comentar. Lindo, mas extremamente triste.

Abraço da amiga de longe!

Maria Ribeiro disse...

Amigo Carlos Albuquerque; já não te volto a perguntar se estás zangado, porque ...não dizes nada, há meses! Só gostaria de saber se estás bem daquele teu problema de saúde que te levou ao hospital.
BEIJITO DE Mª ELISA