sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

A Vida Desta Cubata

Erguida a meio da tarde de 24 de Abril de 2009, com folhas de palma, entrelaçadas por matebas mergulhadas no aroma dos cajus e dos maboques, com um pé de caxinde à entrada, e um quintal de afectos, esta minha cubata vai a caminho dos dois anos de vida. Neste momento, são duzentos os seguidores inscritos (duzentos e dois, na altura em que escrevo este post). Longe, tão distante como o Mar da Quianda, deixado na terra longínqua, onde me largaram para nascer, e em que as casuarinas dançam e cantam quando o luar por elas passa a espreitar os enamorados, estava eu de imaginar que os meus escrevinhares pudessem merecer tanta atenção. Há quem não ligue a isto. Não é o meu caso. Estou agradecido e sinto-me honrado e feliz.
Inúmeros têm sido os prémios e selos recebidos, o que muito me apraz. Agora chega-me este, reproduzido acima, por mãos da Fê-blue bird (Só te peço 5 minutos) e da Brown Eyes (Just a Woman). Muito obrigado, a ambas, pela gentileza. Vem com regras:

NOME: Os meus padrinhos não conheciam, por certo, esta teoria, nem tinham posto os olhos nisto, ou ido até aqui. Outros eram os ventos daquele passado em que a Internet e a nossa Santa Bárbara Wikipédia não sabiam, sequer, que viriam a existir. Seja como for pegaram em seis letras, juntaram-nas como lhes apeteceu, e disseram a quem me trouxe à vida: O seu nome é CARLOS. Com tal nome fiquei, sem ter sido tido nem achado. Quando um dia percebi o que podia fazer com as letras, pus as do meu nome ao contrário, e deu nisto: SOLARC! Logo alguém me disse: é melhor ficares com o outro, este tem todo o jeito de apelido extraterrestre!
MÚSICA: Não tenho uma preferida. No momento em preencho estas regras apetece-me ouvir “Solo Le Pido a Dios”, cantada por Mercedes Sosa.
HUMOR: Não sei fazê-lo, mas gosto desde que não me chegue carregado de gestos e palavras de baixo vernáculo, ou vestido com linguagem obscena.
ESTAÇÃO: Primavera e Outono.
COMO PREFIRO VIAJAR: De avião, sempre! Em alternativa, de automóvel conduzido por mim.
COR: Bege e castanha.
SERIADOS: Aprecio alguns. O último que vi, e de que gostei, foi “The Tudors”.
FRASE: Não sendo, exactamente, uma frase aqui deixo: "Se tens um coração de ferro, bom proveito. O meu, fizeram-no de carne, e sangra todo o dia". (José Saramago)
O QUE ACHOU DO SELINHO: Uma simpática forma de interacção blogosférica.
A todos os meus visitantes: levem o selo que me foi oferecido e publiquem-no, respeitando as regras, se assim o entenderem. Ah, e é vosso, também, o cravo vermelho, tirado do meu ramo que não murchou nem murchará. Um abraço a todos e um bom fim-de-semana. Eu sei, eu sei, que não respeito as regras do novo acordo ortográfico. Não há, por enquanto, nada a fazer, tenho mau feitio!

20 comentários:

São disse...

Carlos, merece os prémios e aminha simpatia também.

Obrigada pelo cravo, que também nunca me murchará na alma.

Bom fim de semana.

acácia rubra disse...

Carlos

Tem, de facto, este blogue a qualidade que o distinguem dos outros.

Parabéns!

Beijo

Dulce disse...

Carlos, este foi um prêmio bem merecido, parabéns.
Estou levando o cravo, para guarda-lo entre as boas lembranças dos amigos. Muito obrigada.
Beijos e bom final de semana

Elaine Barnes disse...

Uma beleza o valor que você dá as coisas e a gratidão. Parabéns pelo prêmio,você merece meu doce amigo. Montão de bjs e abraços

Rogério Pereira disse...

Eu estava numa de deixar cair a prática. Não por uma razão especial ou talvez por maneira de estar... Mas depois de o ler, revejo a posição. Levo a flor e o selo e terei que arrebanhar outros "esquecidos" selos (farei por merece-los). Seguirei em parte a sua forma de perpectuar a cadeia de afectos e reconhecimentos...

Maria João disse...

Carlos

Tenho a honra de o acompanhar aqui, quase desde o ínício desde blogue, penso eu. Tornámo-nos amigos através das palavras, pelo enorme respeito com que as utilizamos, sabendo o quanto elas nos podem aproximar ou afastar uns dos outros. Estarei sempre grata, por ter decidido há dois anos, num dia de boas decisões (24/04), ter aberto este espaço e por, através dele, ter chegado até mim.
Os meus parabéns pelo prémio, distinguindo, merecidamente, a enorme qualidade deste espaço. Não o levo porque também já respondi a este desafio, mas levo o cravo.
Sabe, faltava-me uma flor na minha barra lateral e um cravo, viçoso e rubro como este, é na verdade, um detalhe precioso.

Um beijinho muito grande, com toda a estima que lhe reservo.

Fê-blue bird disse...

Meu querido amigo:
O selo fica aqui muito bem, neste seu espaço tão acolhedor e de qualidade reconhecida.
Sinto-me muito honrada por merecer, junto com uma amiga muito querida também, destaque na sua excelente introdução ao selo.
Vou levar o cravo e o mau feitio, pois padeço do mesmo mal ortográfico :)

Beijinhos

Rosa Carioca disse...

Não é que temos a mesma idade de blogueiros!!!!!!
Muitos e muitos Parabéns!
Todos os prêmios e selos são bem merecidos.
E continue a manter a cubata em pé e repleta de vida.

Antonio Saramago disse...

Muitos parabéns pela CUBATA,saudades do cajú,das verdadeiras Mangas,das maravilhosas papaias,do ananáz que nos deixava todos bresuntados,saudades de um paraiso destruido pela imcompetência!

ABRAÇO E PARABÉNS!

Luis disse...

Meu Caro Amigo Carlos Albuquerque,
Interessante como sempre a forma como trata os assuntos aqui postados. É seu timbre faze-lo com com beleza e daí o prémio ser merecido.
Eu também tenho mau feitio ortográfico, deixe lá que não é o único...
Um abraço amigo e solidário.

Filoxera disse...

Eu também tenho mau feitio e não vou pelo acordo...
Beijinhos.

Janita disse...

Olá Carlos.
Vim visitar a sua Cubata com o intuito de ver o canteiro onde crescem os "tais" cravos, que nunca secam nem murcham, em virtude da rega com que diariamente os mima!
Já que aqui estava e depois de constatar que, de facto, é um belo e bem tratado canteiro onde poderei vir buscar outro cravito no caso do meu não se dar bem lá no meu canto, resolvi dar uma espreitadela aos seus escrevinhares.
Bem...fiquei encantada com a sua escrevinhação e fiz-me seguidora, com todo o gosto.
Posto isto, aproveito para convidá-lo a ir ver lá no meu cantinho se o Cravo Vermelho, que recebi do nosso amigo Rogério, está entregue em boas mãos.

Se não gostar
não há problema!
É só dizer o que está mal
e num repente
eu proponho outro lema...

Maria Ribeiro disse...

Meu querido Carlos Albuquerque: deixa lá...eu também NÃO RESPEITO ESSA COISA QUE DÁ PELO NOME de acordo ortográfico...
Cheira bem ,o teu cravo.
Levei uma folhinha...
Estás bem, amigo?
BEIJINHO
Mª ELISA

Kimbanda disse...

Olá Carlos,

Que por muitos e felizes anos possamos acompanhar os teus escritos aqui na fresca e sempre convidativa cubata. Ela é feita de materiais que preservam o ambiente, acolhedora e onde passo excelentes momentos, lendo os mais variados temas que escreves.
Nem sempre comento, mas não quer dizer que não me delicie com uma forma de escrita com a qual me identifico como leitor.
O selo é merecido, e a quem to ofertou, expresso a minha admiração.
Não colho o cravo receando que pudesse murchar, virei cá respirar o perfume de quando em vez, mas levo as tuas palavras na memória.

Uma óptima semana,
Kandandos.

Carlos Albuquerque disse...

A todos os que por aqui passaram o meu obrigado.

ematejoca disse...

Os meus cravos jazem murchos, mortos, junto aos meus ideais!

O Carlos não gosta do nosso ministro por ele ser da Direita.
O que dizia, se o Sócrates ou qualquer político da Esquerda fizesse a mesma coisa?

TAMBÉM QUERO que ele abandone IMEDIATAMENTE o cargo de ministro, porque violou a regras, que qualquer caloiro conhece, dos trabalhos universitários.

A Angie está pior de que uma barata, mas não o pode deixar cair como uma batata podre, pois o povo ama-o.
É um homem muito atraente, que não se meteu na política para encher a barriga, ele vem de uma família aristocrática muito rica.
Interessante é, que 66% dos adeptos
da SPD (Partido Socialista) quer que ele continue ministro.
A gente nova adora-o!
O feio e gordo Gabriel - mais gordo do que o Vasco Santana - não tem a miníma oportunidade de ser o próximo chanceler.

Hamburgo é a cidade do Helmut Schmidt, e essa parte da Alemanha votou sempre SPD.

Estamos políticamente em margens
diferentes, mas aprecio imenso os seus excelentes comentários.
Que chatice, não seria, se todos os meus amigos virtuais ou não, estivessem sempre de acordo comigo.

Saudação de um Düsseldorf com temperaturas negativas!

Helena disse...

Descobri-o apenas hoje. Gostei do aroma a cravos que aqui se respira.
Um abraço.

Carlos Albuquerque disse...

ematejoca

Fui ao seu blogue responder ao comentário.
Saudações

Carlos Albuquerque disse...

Helena
Gostei de recebê-la. Seja bem-vinda. Vou de visita ao seu blogue.
Abraço

ematejoca disse...

Ainda não lhe respondi ao seu segundo comentário, Carlos, por razões de saúde. O inverno voltou e o meu sistema humonológico foi logo abaixo.
Tenciono ainda escrever um post sobre o assunto, mas para já, publiquei um cartoon tirado de um jornal de Berlim, que mostra que o povo está com ele, e a Angie é obrigada a estar com ele, chama-se a isso política real; mas ela vai muito em breve ARREPENDER-SE!!!

Um abraço da amiga de longe com os desejos de um bom fim-de-semana sem cromos à vista.