domingo, 3 de janeiro de 2010

A fingir, de novo

Está difícil ser lusitano!
Pouco me importa, a minha esperança bate-se bem com os obstáculos. Ela é menina ainda, eu sei, como sei, igualmente, que se fará mulher valente, guerreira. Continuo a gostar de trazer ao peito o passado, o presente e o futuro do povo que sou, que nenhuma noite obscura apagou, que sente e que vive, que chora e ri.
Escrevinhadas estas linhas, peço desculpa pelos três dias de ausência. É que tenho andado aturdido com a paulada que me deu a mensagem de Ano Novo do PR que o meu povo tem. Não, não vou meter-me a analisá-la. Tal é trabalho para comentadores e analistas encartados, que disso fazem o seu abono de família. O que aqui vai ficar não passa de um alinhavar ao meu jeito, desajeitado, portanto.
A prosa do PR nunca é brilhante nem luminosa. É pobrezita, a atirar para o banal. Não obstante ter vindo com alguma ironia e humor, embora negro, a última não fugiu à regra. Disse ele que vivemos uma “crise dupla”, “económica e de valores”. As coisas que ele sabe! A gente anda de bolso vazio e alma nua, ao frio, e ainda não tinha dado por ela! 2010 é um ano potencialmente “explosivo”, falou! Tivesse a mensagem durado um pouco mais e chamaria ao recém-chegado terrorista infiltrado da Al-Qaeda!
A Lusitânia caminha para uma “situação explosiva”, proclama o PR lá do alto do seu monte Hermínio. Receita: pôr os do Governo e os que o não são, mas querem sê-lo, num ringue fechado, mais o PS e os outros partidos com bancos no Parlamento, a querelar. Ele não, ficará de fora, equidistante, a “lutar”!? A gritar (para quem será?) “não tenham medo”, “temos de continuar a lutar”. Acrescentou, como um caseiro, “…continuarei a lutar pelo futuro desta nossa terra”.
Uma pausa só para dizer que me ocorreram, agora, as palavras do Presidente do Brasil, Lula da Silva, sobre a OPEP – “ Se o petróleo sobe a OPEP diz que não é culpa dela, se baixa, também não. Então para que é que é que ela serve?”.
Escutado o PR, os senhores da Oposição gritaram, lá de dentro do ringue, estarem disponíveis para o diálogo, e os do PS para entendimentos! Ó senhores, PR e os outros, já chega de conversas de caixeiro-viajante!
Pois é, 2010 nasceu com fralda suja! Não lha mudo, vou deixá-la secar, o mau cheiro passará. A minha esperança menina far-se-á mulher valente, guerreira e cuidará deste Novo Ano, abrindo o cárcere para onde levaram o povo que sou. Venham cá poetas e escritores, músicos e compositores, enfermeiros e professores, operários e camponeses, advogados de causas justas, médicos cumpridores do juramento, engenheiros de pontes para o futuro, seres vulgares como eu. Venham cá gentes do povo que sou, libertadoras de sonhos. Venham cá!

14 comentários:

Silvana Nunes .'. disse...

Salve o NOVO ANO !
Que ele seja de PAZ e de muita Saúde. E que estejamos juntos por mais um ano.
assim Seja !
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... começa o ano contando um

pouco sobre esse espetáculo maravilhoso que é a FLOLIA DE REIS ou REISADO, comemorado no dia 6 de janeiro. Aqui eu também coloco as famosas simpatias das Romã, muito utilizada no dia 6 de janeiro para atrair dinheiro.

Para quem curte uma simpatia, vale a pena fazer.Venha conferir.
E para quem não conhece o meu espaço, convido a dar uma chegadinha até lá para conhecer o meu espaço de histórias, o link está logo abaixo.
Que os bons ventos soprem a seu favor neste ano de 2010.
Saudações Florestais !
http://www.silnunesprof.blogspot.com

Teresa disse...

Haja esperança, Carlos!
Eu também ainda não desisti do povo que sou, embora às vezes me apeteça.
Bjs

maria teresa disse...

Estamos todos a ficar surdos, ninguém ouve os apelos prementes, mas continuo a ter esperança, caso contrário o que me resta? Ainda não desisti deste país que amo.
Abracinho

José disse...

Carlos,

Eu também gosto muito do pais apesar de tudo, o que eu não gosto mesmo nada é de alguns políticos do meu país, esse ainda por cima é algarvio
e é do mesmo concelho de onde eu sou.

um abraço,
José

Agulheta disse...

Carlos.
Olhe ele lá falara falou,eu é que deixei de ter pachorra para estas "conversas de família" como antigamente,gosto do meu país,só tenho certas alergias, a conversas da treta.Adorei o texto.
Beijinho Lisa

Maria Ribeiro disse...

Carlos Albuquerque: vejo, com satisfação, que já está "em casa"!Bom ano e muita saúde, meu amigo!
Na realidade ,não me lembro de um ano que tenha começado com tantas cuecas políticas borradas!
Se a esperança for, realmente, a última a morrer...é isso que nos resta.
Beijos de bom ano e muita saúde de
Lusibero

rosa-branca disse...

Olá Carlos, adorei o seu texto, mas quase que afirmo que é causa perdida. Faz-se de tudo com uma única finalidade. O dinheiro. Custe o que custar e a quem custar isso não interessa. Obrigado pela sua visita e comentário. Acho que até o amor está a falhar. Não lhe perguntei como está. Melhor? Espero que sim. Beijos amigo

Malu disse...

Carlos, meu bom amigo, ainda bem que diz que tua esperança é menina e, faço da minha esperança, memina também... e é por conta de toda essa meninice que o MUNDO ainda caminha, pois o resto é descalabro total na maior parte do Universo por conta dos seus dirigentes...
Que a ESPERANÇA MENINA faça nos acreditar que um dia este mal terá fim.
Beijinhos em teu coração

Vivian disse...

...Carlos querido,

aqui no Brasil a coisa não fica
devendo a ninguém que se intitule
desprezíveis.

logo,
posso sentir teu descontentamento.

um beijo e feliz 2010 sem
políticos...

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Como não estva em Portugal, não ouvi o PR. Li algumas coisas. Banais, como sempre.
Quanto a 2010 também não tenho grandes expectativas mas, por vezes, o que parece nascer torto acaba por se endireitar. Confiemos, então.
Um grande ano para si.

Maria João disse...

E eu cá estou, amigo Carlos, a lutar todos os dias, com um sorriso que procuro franco e digno para quem o dou, apesar de ás vezes me apetecer chorar ou dar alguns valentes murros na mesa. Continuo sim, porque aqueles que precisam do meu esforço e cuidado, me querem inteira e dedicada. É disso que precisam para se esquecerem da hipocrisia dos políticos e das lamúrias constantes de colarinhos polidos.
Sim, cá estou! Hoje cansada, exausta... mas amanhã, pronta para outra jornada, porque a vida sem esperança é como um pantanal lamacento que outrora já foi rio.

Um beijinho

Graça Pereira disse...

Realmente Carlos...só nos resta sonhar...e esperar!!
Há um selo para ti no meu blog, com muito carinho.
Um beijo
Graça

Suh disse...

Carlos.
Ainda bem que nem tudo é pra sempre!
Até as coisas ruins um dia tem fim!
Que a esperança permaneça em todos os corações.

Um abraço
Suh :)

Deusa Odoyá disse...

Olá!
Querido Carlos, a esperança sempre será a última que morre.
Vcs. em Portugal e eu aqui no Brasil, passamos a mesma coisa.
Vamos ter a esperança, que o ano de 2010 possa fortalecer nossos espíritos , nossos governantes e nossa Terrinha.
Carlos obrigado por sua visita ao meu cantinho.
Desejo um ano de muita paz, amor, luz, fé e bondade.
Beijinhos doces da sua amiga do lado de cá.

Regina Coeli.