terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Testamento (Alda Lara)

Hoje, desperto por uma ida ao blog Mar de Chamas, da Elisa Ramos, e contrariando o costume dos meus últimos posts, trago-vos um trabalho de outrem, da poetisa angolana Alda Ferreira Pires Barreto de Lara Albuquerque (Benguela, 1930 - Cambambe, 1962), conhecida como Alda Lara. Deixo-vos este poema:


Testamento

À prostituta mais nova
Do bairro mais velho e escuro,
Deixo os meus brincos, lavrados
Em cristal, límpido e puro...
E àquela virgem esquecida
Rapariga sem ternura,
Sonhando algures uma lenda,
Deixo o meu vestido branco,
O meu vestido de noiva,
Todo tecido de renda...
Este meu rosário antigo
Ofereço-o àquele amigo
Que não acredita em Deus...
E os livros, rosários meus
Das contas de outro sofrer,
São para os homens humildes,
Que nunca souberam ler.
Quanto aos meus poemas loucos,
Esses, que são de dor
Sincera e desordenada...
Esses, que são de esperança,
Desesperada mas firme,
Deixo-os a ti, meu amor...
Para que, na paz da hora,
Em que a minha alma venha
Beijar de longe os teus olhos,
Vás por essa noite fora...
Com passos feitos de lua,
Oferecê-los às crianças
Que encontrares em cada rua...
(Alda Lara)


16 comentários:

Agulheta disse...

Amigo Carlos.Obrigado pelo poema que me encantou,nele tem tanto contudo que me surpreendeu a escrita.Muito de África e seu sofrimento,as crianças e o seu povo,por esta razão gosto de ler a escritora,este poema não conhecia e simplesmente bonito em toda a sua palavra:Obrigado por o trazer aqui.
Beijinho de amizade Lisa

Maria disse...

Este poema é lindíssimo. A adaptação feita para fado, na voz da Teresa Tarouca, é também uma beleza.
Obrigada, Carlos, por esta partilha.

Um abraço

maria teresa disse...

Muito obrigada por ter trazido este poema até aqui, doutro modo talvez nunca tivesse conhecimento dele.
De certo modo revela alguma ironia...
Abracinho

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Carlos
Belíssimo poema testamento, ou testamento em forma de poema. Parabéns pela escolha.
Grande abraço

Luis disse...

Amigo Carlos,
Conhecia alguns poemas de Alda Lara mas este não. Achei-o muito belo e muito ligado a Angola e às suas gentes! Tendo por lá andado compreendo bem o sentir do poema.
Bela escolha!
Um abraço amigo.

José disse...

Amigo Carlos,um lindo poema, de um testamento bem dividido, onde quase todos foram herdeiros, dos poucos haveres que havia.

um abraço.

Teresa disse...

Carlos
Nunca tinha lido nada dessa poetisa. É lindo esse poema, acho que o vou roubar.
Bjs

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Maravilhoso poema! Para mim, inaudito. Obrigada querido amigo, por me dares este presente. Parabéns a ti e à poetisa*

És inesquecível*
Beijo RêRuivinha************

No rosto traz um sorriso
terno amigo e verdadeiro
No peito traz um gigante
que se abre a cada instante
e acolhe o mundo inteiro!.
És ternura da mais terna,
és doçura da mais doce,
e se eu poeta fosse,
diria da forma mais Vera:
És outono, primavera,
o mais ardente verão!
És acalento alegria,
meu sonho de cada dia,
és tudo afinal então!
E neste dia de hoje,
quero-te confessar:
Se eu fosse o Criador,
dar-te-ia o céu, o mar
o campo coalhado de flor.
e para arrematar
dar-te-ia todo o amor
que se possa imaginar!...

Carlos
Bom dia!

Elaine Barnes disse...

Putz, Obrigada por nos apresentar tão maravilhosa poetisa. Coisa linda hein!Poder deixar o melhor de si...Nossa! Belíssimo!
Obrigada pela visita e pelos sorrisos que lhe despertei rs... bjão

Laura disse...

Carlos, que lindo, que lindo e a Barragem de cambambe era local de visitas dos meus pais e nós, ainda miudos, que belos dias e tardes a ver aquela imensidão de águas, as comportas abertas, uma beleza..
a Alda lara, sim, lia algumas vezes é e continua a ser uma Poetisa de eleição!

Se fores ao resteas, desce um post, e vê como eu era em miuda, ali, no Bairro da Cuca, quando chegamos fomos morar lá numa casa com bananeiras, mamoeiros, pitangas, ah, que bom...beijinho da laura

Deusa Odoyá disse...

Olá meu doce amigo.
Não conhecia nenhum poema dela, mas esse é lindo, emocionante.
Parabéns por essa linda descoberta.
Uma semana de muitas realizações e paz.
Obrigado por sua visita ao cantinho da Deusaodoya.
beijinhos doces.
Regina Coeli.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Belíssimo poema de uma poetisa que não conhecia. Obrigado pela partilha.

Maria João disse...

Este é um dos grandes privilégios da blogosfera, o conhecimento que se partilha, a descoberta diária de tantos talentos, tantos pensamentos, tantas formas diferentes e enriquecedoras de sentir a vida. Por isso eu fico eternamente grata...
Lindíssimo poema, mais um tesouro para guardar, mais um nome para não esquecer...Alda Lara!

Obrigado, Carlos

MEUS PENSAMENTOS disse...

amigo carlos muito belo tal texto!
mais vim mmesmo aqui agradecer seu carinho ,pois mesmo não estando presente aqui,tens me feito companhia por lá,obrigada ,faz a diferança sua presença,amei o que escreveste na postagem talvez obrigada,bjs da amiga marcia.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Olha.Poema lindo, perfeito. A autora estava divinamente inspirada. Meus parabéns mesmo.À ela por tão belo poema e a você,sensível que nos trouxe essa lindeza. Um abração,xará

Amapola disse...

Bom dia!
Que poema lindo...
Muito obrigada.
Um abraço.