sexta-feira, 18 de março de 2011

Para que os canteiros voltem a florir

Que as ruas sejam pequenas!


7 comentários:

Rogério Pereira disse...

Na data de uma grande lua
Será ainda maior esse estar na rua
(gritarei as palavras de ordem que me mandar...)

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Desejo sucesso na manifestação. Um abraço

palavrasasolta disse...

Olá Carlos!
Eis uma boa proposta para a tarde de hoje. Tenho cá mais uma geração extra em casa. Se ela conseguir arranjar forças para fazer essa caminhada - por motivos de saúde temos de ter algum cuidado - de certeza que lá aparecemos.
Gosto das tuas palavras.
Espero que, tal como no último fim de semana, as pessoas se juntem para fazer o que deve ser feito: mudarmos o que tem de ser mudado: a começar por quem nos (des)governa.

lusibero disse...

Carlos: como vais de saúde?
Penso em ti,muitas vezes, com receio de ler o que já li, nesse post...mais uma "pedrita" no caminho...
Fala, diz pelo mail, se precisas de apoio moral, ao menos...
Quanto à manif.parece que foi grande , mas não tanto como a de há oito dias...Vou ver os jornais da noite...
Mas parece que nunca mais cai o títere...
BEIJO, AMIGO!

Gisa disse...

Manifestações são legítimas e enaltecem o espírito democrático de uma nação.
Um grande bj querido amigo

maria teresa disse...

E que existam jardineiros competentes que o mantenham florido...
Abracinho meu!

ematejoca disse...

Muitíssimo obrigada, Carlos, pelos seus desejos das minhas melhoras. Vamos lá ver se recupero depressa, agora que chegou a Primavera.

O Carlos ainda tem esperança, que os canteiros voltem a florir?
Em vez de flores — cravos vermelhos — Portugal vai cultivar muitas, muitas cenouras para o faminto coelhão que já está ante-portas.

Abraço da amiga de longe!