sábado, 12 de março de 2011

À Rasca (2)

Terão sido trezentos mil, em protesto por todo o País.

Em Lisboa
Cartazes:

1) – Empunhado por uma jovem:
“Licenciada, em caixa do Pingo Doce”;
2) – Nas mãos de mulher com cara de mãe de família:
“ Jovens à rasca.
Pais à rasca.
Avós mega à rasca.
Famílias à rasca.”

Vozes:

1) – De homem com filho ao colo:
“Vamos ver o que podemos fazer pelo nosso país.”
2) – De mulher, a caminho de ser idosa:
“ Faz-me lembrar o 25 de Abril. Sabe-me bem!”.
///////

E agora?

11 comentários:

Rogério Pereira disse...

E agora?
O ensaio geral
não correu mal...
Dia 19 lá estarei
(Água mole em pedra dura
tanto dá até que fura)

Maria João disse...

A mim, fez-me lebrar tanta coisa...

Lembra-se daquela ideia para sairmos à rua em todo o país, numa mega manifestação ?!

Ah meu amigo, afinal o povo está tudo menos adormecido... valha-nos isso!!

O meu abraço

Carlos Albuquerque disse...

Rogério Pereira

Ensaio geral?
Bem me parecia...
Então, que venha o dia 19 e mais quantos forem necessários.
(a torneira está aberta, a água corre)

Carlos Albuquerque disse...

Maria João

Claro que me lembro de ter junto as suas palavras a um escrevinhar meu!
A mega manifestação com bandeiras brancas!
Hoje foi o protesto de todas as cores do desencanto e da indignação. Foi, como diz, a verificação de que o povo não está adormecido!
E mais: O nosso País está vivo!
Oxalá não se deixe perder tanta energia hoje libertada!
Um grande abraço

folha seca disse...

Carlos
Agora, vamos juntar as pedras e tentar perceber. Este dia de hoje não pode ser disssociado da ultima semana...
Abraço

Luís Coelho disse...

Penso que a mensagem passou e que o governo parou...Vamos a ver se começam a balançar...

Carlos Albuquerque disse...

folha seca

De acordo
Abraço

Luís Coelho

Não sei se o governo terá visto sinal de stop. Mas, penso que já está a balançar. A ver vamos...

Maria disse...

Agora vamos ver como é dia 19. E todos os 19 e 1 de Abris que chegarem. E o resto...

Fê-blue bird disse...

Amigo Carlos:
Vou-lhe responder aqui como lhe respondi ao seu comentário no meu blogue.

Agora, não podemos deixar que esta imensa vontade, força e energia que ontem despertou, seja diluída e acabe por não ter significado.
Foi a segunda manifestação da minha vida, a primeira foi no 1º de Maio de 1974, era na altura uma jovem cheia de sonhos, mas sem saber muito bem o que queria.
Ontem emocionada, revivi no rostos dos jovens os mesmos sonhos, a mesma esperança, mas também vi muita determinação e conhecimento.
Portanto tenho esperança que a geração rasca não se vai enrascar, e vai seguir em frente com esta luta.
E nós temos o dever de os apoiar.

Bjos

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Agora não sei, Carlos, mas aquele cartaz que o José Manuel Coelho empunhava deixa-me preocupado...
Abraço

Filoxera disse...

Agora, é continuar.
:-)
Beijinhos.