segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Sem palavras!

Sei que é um lugar-comum dizer-se “fiquei sem palavras”. Mas, como comum que sou, e lugar também, de vida e de sonhos, fiquei mesmo sem palavras. Ao oferecer a amigas e amigos da minha cubata o meu mal amanhado boneco, do post anterior, não esperava o que aconteceu – vê-lo publicado em blogues que tanto admiro, e, mais do que isso, acompanhado por palavras simpáticas, gentis e carinhosas.
 “Tambula conta”, dir-me-ia o Mwata se aqui estivesse. Mas, tambulei mesmo conta, porque a comoção de mim se apoderou. Caramba! Raio de coração!
O mal amanhado boneco nasceu de um dos contos que a mim contei. Contos filhos de um sonho – o sonho de que um dia sermos solidários, fraternos e amigos será vivermos, sermos verdade, será sermos. Saí do sono trazendo os sonhos como seres vivos, que não querem apenas roçar-se pela vida, andando só pela sua orla, mas caminhar por ela adentro, por um chão vivo de terra e céu, com outros de mãos dadas.Assim tenho andado pelas minhas picadas e pelos meus outros caminhos, cerzindo-os, um dos quais me conduziu às anharas da blogosfera. Nelas tenho encontrado amizades nascidas de trocas de palavras e de ideias, algumas vezes divergentes, e ainda bem; amizades que embora virtuais, se têm revelado fortes e mais fortes se tornam a cada dia que passa. Amizades que de mim e de vós, assim o entendo, enxotam Dezembros. Amizades que se vão colhendo como flores sensíveis, logo guardadas com receio de que no-las tirem, como outras coisas nos roubam e continuam a furtar, tal como o direito a uma vida digna.
Disse ter ficado sem palavras, e assim continuo ainda acanhado pela comoção. Mas, hei-de reencontrá-las e com elas visitar os vossos blogues para vos falar. Para vos agradecer a forma como trataram o meu mal amanhado. Ele é um quase tudo de mim, que nada sou. Perdoem-me e concedam-me um compasso de espera.
A todos um grande abraço e muito obrigado pela vossa Amizade.

10 comentários:

Rogério Pereira disse...

Foi assim mesmo que o entendi, quando o recebi... sei que me ofereceu o melhor que tem... o sentir da sua alma e a sua memória. Obrigado, por mo ter dado.

São disse...

Mal amanhado, não acho que seja...e ainda que o fosse traria em si algo que muito aprecio: a autenticidade e a generosidade de quem achou por bem (mo) oferecer.Embora eu não tenha merecimento para tal honra.

Um abraço grato e amigo, Carlos!

acácia rubra disse...

Carlos

Mesmo que fiques 'sem palavras' sei que não preciso delas. Sei-te aí e isso basta-me.E sei que tu sabes que eu estou aqui.

É assim a Amizade.

Com carinho, um beijo

Laura

TERESA SANTOS disse...

Meu Mwata,

Que feliz fico ao olhar o teu "mal amanhado boneco"!
Para mim ele é o símbolo do Homem grande e generoso, do Homem que luta pela justiça, do Homem que ainda tem capacidade de sofrer, de se insurgir contra aquilo que homens menores (homens sem sonho?) fazem às vidas daqueles que dependem das suas decisões.

E calo-me, eu também sem palavras.

Abraço, meu Mwata.

Filoxera disse...

Não é nada mal amanhado...
É autêntico!
Às vezes as palacras são não são necessárias, podem até ser excedentárias; o sorriso que se gera é tudo...
Beijinhos, Mwata. Tenha uma boa semana.

Janita disse...

Caro Carlos Albuquerque.
Sem palavras me encontro eu agora, depois de ler o que aqui escreveu, trazendo eu já poucas após ter lido o comentário que, tão generosamente, deixou no meu modesto cantinho!

Quem fica sem palavras e consegue expressar com tanta doçura e emoção aquilo que sente, não só põe vida e alma em tudo o que escreve, como enche de ternura e aconchego o coração de quem o lê.

Obrigada eu Carlos, por me honrar com a sua prestigiante presença.

Um beijo com amizade e carinho.
Janita

Maria João disse...

Carlos

Porque lhe chamou " mal amanhado", confesso que ontem me detive com particular atenção a observar-lhe as cores, os contornos e os pormenores. Fixei o pensador com o cravo quase ao peito.
Dei comigo a pensar no tempo que lhe dedicou....
Dei comigo a pensar...
«Foi o tempo que dedicaste à tua rosa que fez tua rosa tão importante.» Saint-Exupéry

Sabe, Carlos, este foi o selo mais lindo que recebi!!

Um beijinho, eu é que agradeço!

Luis disse...

Meu Bom Amigo Carlos Albuquerque,
Por razões de falta de tempo tenho andado arredado destas lides e hoje ao visitá-lo gostei tanto do seu mal amanhado que o levei para a minha Galeria da Tulha do Atilio. Desculpe-me a minha ousadia mas fiquei também sem palavras ao faze-lo.
Receba um forte, amigo e solidário abraço deste seu amigo.

Fê-blue bird disse...

Os amigos não precisam de palavras, basta o afecto e o saber que estão presentes quando precisamos.

Um abraço apertado meu amigo.

Catsone disse...

Caríssimo, é por estas coisas "estranhas" que acontecem na blogosfera que mantenho-me atento. Já conheci pessoas deveras interessantes neste "mundo" e é sempre um prazer ver que essas mesmas pessoas gostam da pessoa virtual que somos ao ponto de muitos se encontrarem pessoalmente. Novamente, foi um grande orgulho receber o teu mal amanhado :D
Grande abraço.