segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Tolerância (um desafio)

A propósito deste dia a amiga ematejoca azul lançou-me um desafio. Quer ela saber, o que respondo a três perguntas. Antes de lhes chegar, uma pequena conversa daqui:

Aquele homem que ali está, com as mãos metidas para dentro do contentor do lixo, droga-se. Não o conheço, sei que assim é porque acredito em quem mo disse. Contei a um amigo. Sabes, disse-me ele, se esse homem for rico é um doente a precisar de cuidados, se pobre for é um viciado a pedir que a polícia o leve!
Irra! Deixo de ter cúnfia neste amigo intolerante! Então não são ambos doentes, gente para tratar? Sukua!
Agora as perguntas e as respostas.
1 – O que significa ser tolerante.
Significa não andar de repúdio engatilhado. Significa trazer comigo um lago de dúvidas por onde mergulhe em busca de uma palavra viva, de um encosto para oferecer, de um estender a mão.
2 – Em que situações tenho dificuldade em praticar a tolerância.
Um pouco por toda a parte encontro gentes a falar de tolerância. A mais das vezes parecem-me abelhas zumbindo, bêbadas. Instala-se-me a dificuldade – não sei se as afastar se as aspergir com um spray exterminador.
3 – Tolerância será abrir mãos das próprias convicções? Porquê?
Convicções tenho algumas, dúvidas imensas. Se entender que abrir mão de uma convicção será ser tolerante, fá-lo-ei. Porquê? Porque perderei uma dúvida, ganhando uma tolerância.
--
Muito tenho lido sobre a tolerância, desde citações de pensadores famosos, aos pressupostos que levaram as Nações Unidas a criarem este dia. Continuo cá por baixo, pisando o meu chão vulgar.
Quando um rico e um pobre que se droguem forem ambos doentes a precisar de cuidados, estará escrever-se a palavra Tolerância! Tudo o mais virá por acréscimo.
--
Ficou-me uma curiosidade a fervilhar: será que algum dos meus muitos amigos quer levar este desafio com que a ematejoca azul me desassossegou?
(A imagem retirei-a, autorizado, do blog da ematejoca azul)

9 comentários:

O mar me encanta completamente... disse...

Que texto cheio de coerencia!!
Te visitar é sempre tão gostoso.
Que Papai do Céu esteja ao teu lado de modo muito especial e
q Ele te dê muita sabedoria na caminhada dessa vida!


Beijos

Glória

♥ ♥ Eu disse...

Oi Carlos, muito boa as suas respostas...vc é muito especial e te admiro.

um grande beijo!

Teresa disse...

Olá Carlos
Hoje estou demasiado cansada para pensar, não consigo ser tolerante nem comigo mesma.
Mas acho a imagem maravilhosa. Acho que a vou roubar, com os devidos créditos. Posso?

Malu disse...

Carlos, meu amigo,
este seria o momento ideal para participar dessa reflexão, mas estou tão intolerante comigo, que vim aqui para meditar, somente, porque tuas palavras sempre me calam fundo.
Beijinhos de boa noite

Teresa disse...

Pronto, confesso, já levei a imagem e o desafio!

Maria João disse...

Carlos

Aceito o desafio, com todo o gosto e prometo fazê-lo, não hoje, mas um destes dias.
Porque é importante multiplicar as oportunidades de reflectir sobre tolerância. Tenho esperança que um dia as atitudes e os comportamentos venham substituir as palavras vazias de verdade.

Um abraço
Um abraço

Austeriana disse...

Carlos,
Começo por lhe dar os parabéns pelo excelente post.
Na conjuntura em que vivemos, urge estarmos atentos ao que / a quem nos rodeia e as questões ligadas ao cuidado com os outros e ao respeito pelos demais seres humanos deviam fazer parte da nossa conduta diária. Infelizmente, não é isso que acontece.

Neste momento, estou cheia de trabalho... mas logo que tenha oportunidade, gostaria de pegar no desafio que coloca.
Um abraço e bem-haja.

Sofá Amarelo disse...

Tolerar é perdoar... coisa difícil para o comum dos mortais! Acho que na minha vida terão havido duas pessoas que me pediram perdão ou desculpa por algo que cometeram de injusto para comigo... eu - não é que seja melhor que os outros, sou igual - mas não tenho problema em pedir desculpa ou perdão quando vejo que devo ser tolerante e razoável!

Forte abraço, Carlos!!!

ematejoca disse...

O desafio era realmente difícil, meu caro Carlos, e hoje venho agradecer-lhe por o ter aceite e pedir-lhe para ir buscar ao
"ematejoca azul" o lindo selinho da Licas. Como a ideia do desafio partiu dela e o selo é da sua autoria deve nomear o blogue dela e não o meu.
Vou voltar, pois já tenho um novo desafio na gaveta, que também gostava, que aceitasse!!!