quarta-feira, 20 de maio de 2009

TOURADAS

TOURADAS

Nem arte nem cultura

T O R T U R A
Andando pelo espaço onde vivem as minhas recordações encontrei fotografias do tempo em que, como repórter, elaborei uma série de trabalhos sobre o meio tauromáquico. Ambiente de que, por nada me dizer, antes me enfadando e me causando repulsa, me afastei.
Porque vi as fotos chegaram-me à memória as discussões que de vez em quando se travam sobre as touradas. Quem as defende fala muito de “tradição e vivência cultural da festa de touros”. Que tradição? Que cultura? Que festa?

A tourada não é arte nem cultura. É tortura.

Deixem que vos fale nisto:

Em 2007 Guillermo Vargas Habacuc, um susposto “artista plástico” costa-riquenho, apanhou um cão abandonado na rua e atou-o com uma corda curta à parede de uma galeria, em Manágua, na Nicarágua, onde expunha. Assim deixou o animal, sem água nem comida, durante dias, até morrer de inanição, seguramente depois de ter passado por doloroso, absurdo e incompreensível calvário. O “artista” considerou o seu feito como arte. A notícia encheu o mundo de vergonha e nojo. Chegaram a correr petições para impedirem a presença do “artista” em exposições. Veja:


Nas touradas há algo de parecido: a utilização abusiva de um animal que se leva à morte pelo sofrimento.

Em Portugal as autarquias de Viana do Castelo, Braga, Cascais e Sintra proibiram a realização de touradas nos seus concelhos. Porque continuam no resto do país?
Até a Igreja Católica as vem condenando desde 1567 (Papa Pio V)!

O vídeo que aqui coloco ilustra bem até que ponto se leva a tortura numa praça de touros. Não é aconselhável aos mais sensíveis.

2 comentários:

Ana Sofia Serrano disse...

Olá!
Obrigada pelas palavras no blogue do SofaAmarelo, concordo completamente, este ministro é um incapaz!
Já conhecia a história desse senhor que assassinou o cão numa exposição, mas a analogia com as touradas está muito bem feita, é um espectáculo deplorável!
Abraços

Manuela Freitas disse...

Olá Carlos,
Como me indicou vim ver este post, que realmente está muito bom. Acompanhei essa trite história desse artista que fez isso ao cão, não sei como o deixaram praticar acto tão bárbaro!
Relativamente às touradas a minha posição é exactamente igual à sua e muito me admira que a RTP, em determinado período do ano, esteja sistematicamente a fazer transmissões, quando é um espectáculo que muita gente condena. Já é mau as praças de touros que funcionam numa parte do país, mas aí vai quem quer, agora termos esse triste espectáculo na televisão! Claro muda-se para outro canal, mas a sua passagem na TV é estar alimentar uma tradição que devia acabar.
Um abraço,
Manuela