quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Estou cá com uma neura!




Apesar da manhã ter nascido macia,
estou cá com uma neura!



O Fixo toca. O Móvel sibila desafinado, como um pastor descuidado a assobiar às ovelhas. O Fixo está sobre a mesa de três pés que me enche o escritório de aroma e frescura libertados da madeira exótica de que a esculpiram, lá por África. O Móvel costuma andar por ali, naquele lado esquerdo, a mais das vezes a repousar sob os ramos enrodilhados do Ficus simpático que todos os dias, ao ver-me, me diz bom dia, parte deitada nas folhas caídas, o resto acomodado no ombro do vaso. Fixo e Móvel são vizinhos, já se viu, mas não se falam, estão de zanga. Ciúmes, diz-se! Ainda por cima não os largam, os que me azucrinam!

- É da pt comunicações…
- Não, obrigado, os bytes e os megas cá de casa já chegam.
-/-
- Fala da Optimus. TV, Internet e telefone só por…
- Já tenho!
-/-
- A Clix está a fazer…
- Vieram tarde!
-/-
- Lançámos uma nova gama de sapatos….que número calça?
- Ando descalço!
-/-
- Estamos a fazer uma pesquisa sobre comidas preferidas…
- Não como, alimento-me!
-/-
- Temos uns aparelhos purificadores da água da torneira…
- Bebo água engarrafada, pouca, prefiro o tinto!
-/-
- Este é um convite para a festa de lançamento da nossa…
- Não posso, vou agora para fora e só volto daqui a 10 anos!
-/-
- Quer fazer um “test drive” do nosso novo modelo…?
- Não se importa de ir poluir para outro lado?
-/-
- Parabéns foi premiado no nosso sorteio. Tem uma viagem…
- Já dei para esse peditório!
-/-
- Felicitações foi premiado no nosso sorteio. Tem uma viagem… (agora em sotaque não português)
- Outra vez!? Ó da guarda!
-/-
- Os nossos colchões ortopédicos e anatómicos…
- Durmo no chão sobre uma manta.
---
A cada fala minha sucede um clic seco. Sem um obrigado, um desculpe o incómodo. Sem nada! Mal-educados! Irra! Isto dá cá uma neura do caraças!
Fixo regressa à mesa, Móvel volta para a cama de folhas. Ambos, seres de enevoada inteligência, em breve recuperarão. Eu não, continuo com a neura!
--
Este é o din don da porta de casa. Espreito. Abro devagar. Duas senhoras, bem aperaltadas, com olhares de quem chega para cuscar, falam-me com voz colocada a meio tom, papeis na mão que me parecem folhetos. Tento sorrir.
- “…a palavra de Deus…”
- Desculpem, estou de saída para a farmácia!

16 comentários:

graciete filipe disse...

Amigo permeta-me que o trate assim, pois eu costumo dizer amigo do meu amigo meu amigo, meu amigo é? E eu venho da parte do José e deu-me coriusidade de ver o seu espaço, e só lhe digo adorei a sua conversa da trêta, eu digo assim em jeito de graça porque sou fã incondicional dos actores da conversa da trêta. E vou-lhe contar fartei-me de rir sosinha com o que li.
Espero que apartir de hoje fique sua amiga, e verei aqui muito mais vezes se me o premitir, porque rir com cisas sérias ainda é melhor, e depois no meio de tanta crise. Não vejo porque não um pouco de alegria.
Pesso desculpa por esta extensão, mas olhe faça o mesmo comigo que eu não me importo.
Um abraço fraterno e um beijinho de luz para alegrar seu dia.

MIUÍKA disse...

Parabéns amigo,pois o seu texto é a mais pura das verdades do nosso dia a dia,tive mesmo que sorrir,pois a história deve ser igual em todas as casas,mas o amigo descreveu na perfeição aquilo que nos incomoda a todos,obrigada
Um beijão...MIUÍKA

Rosa Carioca disse...

Achei hilariante e uma situação bem comum de todos nós, não? Grande abraço.

Maria Ribeiro disse...

CARLOS: mande embora essa neura...sente-se um bocadino... faça como eu que não atendo desconhecidos...Se for alguém que precise de mim, deixará mensagem...
SABE DE QUANTOS CREDITOS E PROMOÇÔES ME TENHO LIVRADO? NEM eu sei...porque, simplesmente, não atendo!
MUITO GRATA POR ME ESTAR A SEGUIR...VOU FAZER O MESMO CONSIGO! É ESTRANHO ,mas por vezes há um elo muito especial com certas pessoas, na blogosfera.
Abraço amigo de lusibero

José disse...

Olá amigo Carlos,
Eu que me riu muitas vezes durante o dia,hoje a primeira vez que ri foi ao ler o seu post,está tudo ai e o engraçado é que eu já passei por essas situações todas, toca o telefone,diz a mulher vai lá tu que téns mais jeito, alguém toca a campainha, vai lá tu que tens mais jeito. Tenho muito jeito, mas já cai uma vez, estou tentando não cair mais vez nenhuma.

Mas essa ai, estou de saida e só volto daqui a dez anos, está o máximo.

Um grande abraço,José

Ácido Cloridrix HCL disse...

Haja paciência amigo, sei bem como podemos ficar neuróticos com tantas tentativas de interferencia fortuita!!!! E as sms que por vezes recebemos sem mais nem menos, por vezes em locais que nos apanham desprevenidos??? Haja paciência MESMO!!! Abraço, HCL

rosário albuquerque disse...

ahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahah!

Agulheta disse...

Amigo Carlos. Olha já ri que fartei,nada mais real que este texto,é mesmo assim,tem dias que aqui em casa atendo mais de cinco para tretas destas,até já digo a patroa não está,e dizem logo quando volta??Esta cena é hilariante realmente.
Beijinho bfs e até segundo voi sair.Lisa

Dulce disse...

Carlos

Como é que se pode rir com a "desgraça" alheia, diga-me? Mas não pude deixar de rir ao ler sua história de hoje. É que acontece mesmo... Minha sorte é que moro em apartamento e as "senhoras" não passam pela portaria e meus telefones tem identificador de chamadas, secretária eletrônica, que vão bloqueando os intrusos... rs
Gostei muito desta sua postagem.
beijos

elvira carvalho disse...

Meu amigo nestes dias eu tenho andado sem vontade nenhuma de rir.
E não é que ao ler o seu texto senti uma irreprimível vontade de rir?
Um abraço e as melhoras da neura

Maria João disse...

Carlos
De uma forma hilariante, fez uma descrição espectacular sobre a forma como nos arrancam a paciência e não só... Parecem abutres de volta das nossas carteiras. Irra!

Um beijinho

Filoxera disse...

Para esgotar o stock de medicação para aumentar níveis de paciência..

ney disse...

Mas, Carlos, não ligou o banco, oferecendo crédito, um novo cartão? Nem você precisou ligar para uma prestadora de serviços,a turma do labirinto eletrônico (disque 1,2,3,4...9)... aguarde um pouco mais que logo atenderemos ?
Com esses, neste lado de cá do mar, a neura explode na hora, ficamos à deriva ou afundamos. Sem chance.
Ainda bem que temos humor. Muito bom o texto. Abraço/ney. Ih, o meu está tocando... ARGH!

MauFeitio disse...

Hilariante! Só isto para me pôr ainda mais bem disposta num dia que acordou solarengo em Luanda :-).
Um abraço cehio de sol e paciência!

José disse...

Amigo Carlos,
Venho pedir-lhe metado deste blog,
se me der autorização que o levo
prometo que irei fazer um poema se conseguir, e ulelizarei algumas frases suas, como aquela só volto daqui a dez anos, e outras, mas também os lucros serão devididos em partes.

um grande abraço,José

Carlos Albuquerque disse...

Irei referir-me a todos os comentários. Agora, porém, é só para uma resposta ao José.
Caro amigo, sirva-se à vontade, leve o que quiser e não se preocupe com a partilha de lucros :)
Grande abraço